• Nelson Moleiro

1000 Curvas Único


1000 Curvas Único - Blend de Tempo

Conheci o projecto 1000 Curvas num evento, o Enóphilo Wine Fest 2018 em Coimbra. Na altura gostei de provar, agradou-me o Chardonnay/Alvarinho 2015, entretanto tenho andado por outras paragens de experiência de prova e deixei de acompanhar colheitas mais recentes. 1000 Curvas é um produtor da região dos Vinhos Verdes na fronteira com o Douro que procura fazer experiências diferentes e não ser mais um player entre tantos.


É uma visão e aposta interessantes, apesar do risco inerente, já que se foca em ensaios menos ortodoxos na região. Sou algo céptico, e muitas vezes inflexível na importação de castas estrangeiras ou mesmo de outras regiões nacionais, mas ver Alvarinho e Chardonnay juntos num vinho do terroir dos Vinhos Verdes não é descabido, além de que se tratam de duas castas com tremendo potencial evolutivo e com estrutura.

O 1000 Curvas Único - Blend de Tempo, é um vinho comemorativo dos 5 anos desde o lançamento do primeiro vinho, consiste numa mistura de 5 vinhos, 3 colheitas e 2 castas. Foi engarrafado em Julho de 2018 com permanência em garrafa por mais de dois anos antes de sair para o mercado.


Chardonnay 2015 (15%), Chardonnay 2016 (20%), Chardonnay 2017 (20%), Alvarinho 2016 (20%), Alvarinho 2017 (25%)


Spoiler Alert, este blend único é uma interpretação nacional, nada a ver com Chardonnay da Borgonha nem Albariño das Rías Baixas.


No nariz alguma discrição, citrinos, algo fechado que com a oxigenação e temperatura melhora, aí aparecem aromas de flor, autólise da levedura a lembrar alguns espumantes e champagnes, presença de oxidação mas com frescura mineral de fundo.


Em boca, mineral e com vegetal destacado, amanteigado e com acidez alta, alguma oxidação. No médio palato, uma ténue sensação de doçura que se mistura com evolução e oxidação. Falta-lhe, no meu gosto pessoal, um final de boca mais salino e salivante que aprecio no Alvarinho, mas por outro lado o aspecto que mais me agrada é a nota acre e de herbáceo de fim de boca, envolvente e cremosa. É um vinho diferente sem dúvida, merece esperar mais em garrafa para ver mais tarde no que dá, e com o crescimento do projecto, isto é, a consolidação e envelhecimento das vinhas, poderão surgir vinhos e experiências que se tornem a marca 1000 Curvas em algo mais sério.

Merece ser bebido a uma temperatura mais alta para realçar a gordura de boca e expressividade das várias camadas que vamos sentindo ao longo da prova.

Nota: Garrafa gentilmente oferecida pelo produtor


Castas: Chardonnay e Alvarinho


Região: Vinhos Verdes


Teor Alcoólico: 12,5% Vol

PVP: +/- 25€





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle