• Nelson Moleiro

Boraaaa escacar pedra!


Nascido em Mira de Aire, paraíso do calcário, acabo por ter uns genes assim modos de calhau. Assim, sempre que posso, como dizia o outro de Trás-os-Montes, apanho-me a escacar pedra. É, obviamente, no sentido figurado da coisa, porque de pedra não percebo nickles, quanto mais partir pedra, o dito, escacar pedra. É a minha versão de calão, para quem se me lança à estrada à procura dos melhores xiripitis, melhor comida, e coise...Welcome to Portugal.

Mais uma vez, a convite de uma amiga, a Sílvia Correia, rumei a Norte com destino a Parada de Ester. É um local do nosso Portugal do antigamente, despovoado pela emigração actual e das décadas de 60 e 70. Pertence ao concelho de Castro D'Aire, acima de Viseu e tão pertinho da Régua e do Vale do Douro. Oh que chatice a minha! Nesta escapadinha, pela estreita proximidade do local e gosto pela natureza, decidimos conhecer e percorrer os Passadiços de Paiva, no concelho de Arouca, e ao mesmo tempo dar uma saltada ao Vale do Douro para mais uma saga de visitas e provas de vinhos (que ficará para um futuro post).

Como bónus, tenho ainda o privilégio de comer no Restaurante Bem Estar, em Parada de Ester, propriedade dos pais da Sílvia, o senhor Urbano e dona Helena, cozinheira e a grande benfiquista da casa.

E o que dizer destas pessoas!!! Tudo boa gente, de humildade e trato cativantes. Ali, todos são tratados como família, sendo um local 100% dedicado à cozinha tradicional portuguesa, da melhor que possamos imaginar. Para a malta superar a gincana de todos aqueles quilómetros de montes e serras, a dona Helena carrega-nos com doses extra-generosas, e todos saem de bandulho cheio e embevecidos com a gentileza, hospitalidade e carinho. É toda uma equipa familiar a trabalhar desde muito cedo, de forma a garantir tudo impecável para o cliente, nenhum pormenor escapa.

O senhor Urbano é cá dos meus, para ele só há consistência e excelência, se existir qualidade tanto no serviço, como no produto oferecido. Por isso, não há meias medidas, nem margem para inventar. Se tiver que percorrer mais 50 ou 100 km para ir buscar o melhor bacalhau, o melhor polvo, ou a carne mais genuína, o homem vai! Tudo produtos regionais com garantia de qualidade. O mesmo acontece com o vinho, mas aqui o sacana até tem sorte, está a um passo do Douro e a um dedo mindinho do Dão. Quem trabalha assim merece a fama e casa cheia!

Desta vez o turista chegou em plena hora de almoço, e trataram-me tão mal, tão mal, mas tão mal, que me presentearam com a melhor carne que me alambazei nos últimos tempos! O seu famoso Bife à Cortador! Metes o dedo na chicha e ela balança, na boca desfaz-se. Para acompanhar, o sr. Urbano lá achou, que aqui a excelência, não iria beber o vinho da casa, e lá abriu um Esteva tinto do Douro. Caramba homem! Se tens do melhor vinho da casa dá a conhecer a pinga!

Após a tarde a laurear a pevide, chega o jantar! E aqui a dona Helena saca do Às de trunfo. Lança na passerelle os seus manequins mais sexys, o seu polvo e bacalhau à lagareiro. Em primeiro lugar, isto sim é polvo, em segundo, se não o sabem cozinhar assim, não o façam! Polvo cozido no ponto, nada daquele pneu recauchutado que se apanha por aí! O bacalhau, postas perfeitas, que lascam e deslizam sobre o azeite, um verdadeiro pitéu para intercalar com o polvo. E para beber perguntam vocês? Desta vez bati o pé! Quero provar o vinho da casa, e escolho o branco maduro fresquinho. Txiiiiiii patrão! Que frescura de vinho! Um vinho seco, de aromas marcadamente frutados e florais, com boa acidez, a contrabalançar com uma subtil doçura que desconfio ser da presença em baixa percentagem de uva moscatel. Uma dica: Em sítios de confiança e qualidade, nunca neguem um vinho da casa, são de qualidade e a melhor preço. Este branco, comprado a pequenos produtores e cooperativas do Douro, provavelmente terá na sua composição as tradicionais castas brancas da região: Malvasia-Fina, Viosinho, Gouveio e algum Moscatel Galego.

Outros manjares de eleição do Bem Estar que já provei no passado, de larga fama na região, e que vós ides comer e chorar por mais. Binde binde!

Cabrito assado no forno

Vitela assada no forno

Deixo-vos um pequeno desenho da localização este maravilhoso restaurante! Paragem obrigatória por aquelas bandas. P.S: queriam ter estes atributos de desenho Ahahah!

Café-Snack-Bar-Restaurante Bem Estar

#PassadiçosdePaiva #BifeàCortador #PolvoàLagareiro #BacalhauàLagareiro #RestauranteBemEstar #ParadadeEster #Vinhodacasa #Douro

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle