• Nelson Moleiro

Peito de Frango com Cogumelos em redução de Vinho da Madeira


Ainda há uns dias falámos do Vinho da Madeira, das suas virtudes e nobreza, qualidades essas por vezes negligenciadas em Portugal. Sabemos porém, que os grandes Vinhos da Madeira não estão ao alcance de qualquer um, verdadeiras relíquias vendidas a preços upa upa! Contudo, num país tão dado a lides gastronómicas como o nosso, porque descuramos este vinho na nossa culinária? Foi nisso que falei no meu artigo anterior, e hoje revelamos a nossa proposta elaborada com vinho Barbeito 3 Anos Seco, um vinho que não chega a custar dez euros, menos de dois mil escudos! Para acompanhar este fabuloso prato, trago um Quinta da Bacalhôa Tinto 2013.

Peito de Frango com Cogumelos em redução de Vinho da Madeira Barbeito

Peitos de Frango

Cogumelos frescos (os que gostarem mais)

Vinho da Madeira Barbeito 3 Anos Seco

Pimenta (extra)

Azeite, alho, sal, caldo de carne, farinha, manteiga

Salsa ("pró cenário")

Acompanhamento

Puré de batata doce

Pormenores é aqui com ela - Sophie's Secrets

O que realço neste prato é simplicidade da confecção, sem descurar o sabor, transmitido pelo molho reduzido de Vinho da Madeira, e uma generosa dose de pimenta. Acidez e salinidade, propriedades únicas neste vinho seco fortificado, permitem que tanto o frango como os cogumelos, em processo lento, adquiram aquele sabor forte e genuíno à medida que o molho é reduzido. E se há coisa que eu gosto é de cogumelos cozinhados em vinho, um sabor muito rico e intenso.

O Vinho - Quinta da Bacalhôa Tinto 2013

- Cabernet Sauvignon -

Este vinho fui buscá-lo para a mesa, porque das vezes que o bebi, notei umas certas notas especiadas tanto no aroma como no sabor, pode ser porrada minha, mas lá fui desbastar uma garrafa da minha garrafeira, e nestas coisas das harmonizações comida-vinho, é do tipo baralha e volta a dar de novo. Mas pronto, Quinta da Bacalhôa Tinto 2013, Cabernet Sauvignon, a casta mais difundida em todo o mundo, aqui num terroir da Península de Setúbal, projectando-se num dos melhores Cabernet Sauvignon que temos por Portugal, e com grande potencial de envelhecimento em garrafa. Tivemos neste conjunto global, do copo ao prato, vinhos Portugueses mas com ligações em diferentes aspectos ao mundo além fronteiras.

Região: Península de Setúbal

Castas: 90% Cabernet Sauvignon, 10% Merlot

Álcool: 14,5% Vol.

Vinificação e Estágio: As uvas das duas castas presentes, beneficiam das condições naturais para uma maturação lenta e equilibrada, e após a fermentação básica durante uma semana, seguiu-se um período de "cuvaison" (maceração pelicular pós-fermentativa) de três semanas. Estagiou 11 meses em barricas novas de carvalho francês antes de ser engarrafado.

Notas de Prova: Vinho ainda jovem, falamos da colheita de 2013, o que para estes Cabernet Sauvignon, é ser um autêntico menino! Cor carregada, de corpo médio, aroma e sabor complexo de frutas maduras como groselhas negras, ligeiramente apimentado, e com madeira bem integrada num conjunto elegante e a fazer inveja a alguns Cabernet internacionais (ahah, grande cromo! Ainda nem provei uma mão cheia deles estrangeiros, e certamente dos fracotes, por isso não estou a mentir, este foi o melhor na minha bouche) . É um vinho que merece envelhecer em garrafa e ganhará com isso com o decorrer de alguns anos!

Serviço: Servir entre 16ºC e 18ºC, a acompanhar carnes vermelhas ou carnes brancas bem temperadas, a dita comida de tacho!

PVP: Entre 16 e 18€

Toca a comer e beber, um abraço a todos, um brinde!

#QuintadaBacalhôa #CabernetSauvignon #Barbeito #VinhodaMadeira

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle