• Nelson Moleiro

Hacienda Branca Antão Vaz 2013


Hola cariño como estas? Estamos de volta, e para falar do xiripiti que elegemos estes últimos dias para a nossa rubrica. Hoje trazemos um vinho branco português, elaborado a partir de uma casta tipicamente alentejana, a Antão Vaz, famosa em particular na sub-região da Vidigueira. Eu sou daquelas pessoas que compra coisas e guarda para mais tarde, e nos vinhos vou comprando coisas, coisas e mais coisas. É o caso deste vinho branco, uma vez passei por isto e chamou-me à atenção pelo nome, o qual fui logo duramente crítico, mas comprei para experimentar. Então mas agora somos espanhóis? Hacienda Branca, a nossa bela Fazenda Branca? Após ter pesquisado, lá percebi o porquê do nome, tudo em virtude da história familiar, percurso de vida e projecto pessoal de João Xabregas, também aliado à concepção arquitectónica do complexo, com traços e pormenores andaluzes. Pretende-se neste projecto apostar em castas nobres nacionais e mundiais, e aliar toda a produção de vinhos de gama acima da média a uma componente de enoturismo de alto nível, a puxar o turista estrangeiro. Contudo eu cresci num país onde existem fazendas e herdades, o nome Hacienda irá sempre provocar-me uma certa urticária, mas adiante, vamos falar deste Antão Vaz da Vidigueira, pois não temos a vida inteira.

No crescente consumo de vinho branco por aí fora, este vinho será certamente unânime, é um vinho que vai agradar às massas, um vinho que receberá os maiores elogios. A Antão Vaz é conhecida pela sua forte expressão frutada, e este Hacienda Branca colheita 2013 revela toda essa expressividade. Temos um vinho que é uma verdadeira Carmen Miranda, um cesto de frutas a brotar de aromas e sabores tropicais. De cor amarela forte, surpreendeu-me por conseguir manter uma acidez bem equilibrada, algo que contrariou os meus pressupostos iniciais, pois pensava à partida que ia pender em demasia para o lado da fruta. É um vinho branco bastante guloso, mas que consegue ao mesmo tempo ser bastante refrescante, possuindo com corpo untuoso com um bom final de boca, num conjunto geral muito harmonioso. De realçar que casou muito bem com uma mistela de lulas exóticas!

Digamos que este é um vinho branco que todos os vossos amigos vão gostar, é o que chamo um vinho unânime, (mas que ainda não é o meu unami), e no gosto de massas do consumidor habitual ganha notoriedade.

Hacienda Branca Antão Vaz 2013

Castas: 100% Antão Vaz

Teor Alcoólico: 12,5% Vol.

PVP: +/- 9€

Continuem lá hacendo mais vinhos que a malta vai provando!

#HaciendaBranca #AntãoVaz #Alentejo

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle