• Nelson Moleiro

Quinta de Sanjoanne Superior Branco 2007


Quinta de Sanjoanne Superior Branco 2007

Anda aberta uma verdadeira caça ao vinho branco por estas bandas. Vou provando cada vez mais brancos, e nesse sentido falo de um vinho que recentemente me encheu as medidas, naquele patamar de transcendental, marcante. Um vinho que faz jus ao conceito de evolução positiva, crescimento evolutivo, chamem-lhe o que quiserem. Oriundo da região dos vinhos verdes, demarca-se da rotina mediana (não queria ser mauzinho ao dizer medíocre) que muitas vezes se instala por ali, conceito e mentalidades de quantidade e não qualidade, com muito gás carbónico adicionado na maioria dos casos. Felizmente, tende a mudar o paradigma.

A Casa de Cello é exemplo de elevadíssima qualidade na região, diferencia-se completamente, e a par do projecto pessoal de Anselmo Mendes, coloca alguns dos nossos brancos a ombrear com grandes vinhos internacionais, mostrando que o Alvarinho é uva para outros vôos, e este terroir minhoto uma pérola nacional por explorar e lapidar.

Quinta de Sanjoanne Superior 2007 é um vinho que considero que se aproxima da perfeição, se é que a perfeição existe ou mesmo se será possível lá chegar. Não gosto de perfeição, um mundo imperfeito é bem mais aliciante. Temos descritores primários, secundários, terciários, tudo em perfeita harmonia.

Tenho escrito variadíssimas vezes sobre este assunto e volto ao tema vezes sem conta. Refiro-me a deixarmos envelhecer o alvarinho, o bom alvarinho. É uma casta nobre com uma riqueza histórica e qualitativa tremenda, que permite obter dos melhores brancos evoluídos em território nacional. Sanjoanne Superior 2007 curiosamente não é um monocasta de Alvarinho, João Pedro Araújo juntou-lhe a Malvasia Fina.

Quinta de Sanjoanne Superior 2007

Castas: Alvarinho e Malvasia Fina

Região: Vinhos Verdes

Teor Alcoólico: 12,5% Vol

PVP: +/- 30€

É nítida a alteração no aroma e sabor do Alvarinho, tornando-o mais tranquilo e menos exuberante, um ligeiro nariz floral e notas de evolução. Na boca grande volume, amplitude, acidez estonteante que realça um ligeiro carácter vegetal e mineral, e com final de boca que dura e dura, salivante! Afasta-se da típica exuberância aromática da fruta tropical de um Alvarinho standard quando bebido jovem. Não tem preço acessível, mas vale cada cêntimo. Tem um grande senão, a garrafa morre num abrir e fechar de olhos, nem damos por isso.

Vinho com idade? Qual idade?

Quinta de Sanjoanne Superior

Quinta de Sanjoanne Superior Branco 2007

Quinta de Sanjoanne Superior

#QuintadeSanjoanne #vinhobranco #Alvarinho #vinhoverde

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo