• Nelson Moleiro

Vegia Tinto 2008


"Este Vegia 2008 está ainda muito bom sim senhor. Algum químico e animal no nariz, ligeiro, que se mostra porreiro ao meu gosto. Na boca bastante fresco, boa acidez e com taninos elegantes. Está bem fixe."

Esta foi a descrição imediata que lancei a um amigo quando provei o Vegia 2008 no passado fim-de-semana. A curiosidade de ambos em convergir, ou não, a opinião pessoal sobre este vinho do Dão, já com 10 anos, e atendendo ao pormenor de estarmos perante um entrada de gama da Casa de Cello. Ah pois é, Dão sempre a dar cartas, e os vinhos de João Pedro Araújo têm essa grande característica e mais valia, a enorme consistência nas colheitas, alto padrão qualitativo.

Vegia Tinto 2008

Limpo e a mostrar grande secura, são dois descritores básicos logo ao imediato. Uma enorme expressão regional neste blend do interior. Com um nariz contido, na boca harmonia da fruta envolta em ligeiras notas evolutivas, onde o carácter sedoso e envolvência em boca são destaque, conferindo elegância mas sem descurar o nervo garnítico que lhe dá garra e frescura necessárias. Aquela sensação e descrição que poderemos atribuir a "animal", e também de algum químico, a que chamaria tinta da China, e que por vezes julgo ser característico a alguns vinhos desta Casa, recentemente atestado numa vertical de Quinta da Vegia, com degustação de todo o portefólio de tintos, Quinta da Vegia, Quinta da Vegia Reserva e Quinta da Vegia Superior.

Diria que está num grande momento para consumo, e para os sortudos que conseguirem arranjar, aproveitem! Destes já não há muitos. Cheers.

Castas: Lote de castas típicas do Dão

Região: Dão

Teor Alcoólico: 13% Vol

PVP: +/- 7€

#CasadeCello #QuintadaVegia #Dão #VinhoTinto

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle