• Nelson Moleiro

Quinta Madre de Água


Iniciou o Verão em Portugal, que em conjunto com a Primavera, são as épocas predilectas para retomarmos as visitas de Enoturismo, procurando escapar à azáfama das vindimas. Desta vez a região escolhida foi o Dão, sub-região da Serra da Estrela, mais precisamente em Gouveia, na Quinta Madre de Água, complexo que engloba o Hotel Rural propriamente dito, a vertente de turismo de habitação, mas também uma queijaria, produção de vinhos de marca própria, assim como azeite e compotas. Encontramos também uma coudelaria já que o turismo equestre é forte aposta tanto no presente como no futuro. A paixão que os proprietários Luís e Lurdes nutrem pelos animais, traduz-se em forte dedicação e esforço. Existem nesta propriedade mais de uma centena de cães, alguns raça pura Serra da Estrela obviamente, mas também dezenas de outros animais abandonados que aqui encontram o lar e carinho merecidos. Este projecto que iniciou em 2007 com a aquisição dos 16 hectares da Quinta Madre de Água, é hoje um projecto em expansão, entretanto foram adquirida quintas vizinhas, Santo António, Regada e Caramuja Nossa Senhora do Porto perfazendo no total cerca de 60 hectares, onde futuramente nascerá mediante a recuperação de edifícios abandonados, a adega centenária Madre de Água. Respeito é a palavra que arranjo para descrever sucintamente o que observei neste local, respeito pela natureza, respeito pelo mundo animal e respeito pelo património humano e cultural herdados.

No que toca à marca Madre de Água propriamente dita, tenho tido um conhecimento progressivo de tudo o que a envolve e engloba, inicialmente no âmbito dos vinhos, por intermédio do meu caro amigo Jorge Nunes, um verdadeiro influencer da era moderna com o seu blogue joli.pt. Por terras alfacinhas, no seu bairro, tropeçou no Madre de Água Encruzado 2014, falou sobre ele e despoletou a febre. Saudoso desse Encruzado 2014, o Perpetuum Colheita Branco também, na fase inicial ainda desvairei por terrenos improváveis, um Syrah Madre de Água de 2014. Sendo directo e conciso, é nos brancos que a marca se eleva, mas esperem, temos algumas novidades para transmitir. Na parte hoteleira, e mais precisamente ao que restaurante diz respeito, contactei nas famosas Verticais João Craveiro Lopes. Toda esta conjuntura atiçou o meu interesse e curiosidade em visitar e conhecer a Quinta Madre de Água em todas as suas valências. Foi agora num fim‑de‑semana de Junho que decidimos conhecer e descansar no Hotel Rural Madre de Água. A unidade de habitação acaba por ser um Hotel de Charme com 10 quartos e 2 suites, num registo reservado e intimista, onde o apelo ao contacto sensorial com a natureza é permanente. Chegados à quinta, esperava-nos um ambiente descontraído e de relaxamento, uma tarde de piscina a desfrutar os raios de sol na companhia do recente Madre de Água Terras Encruzado 2017. Ainda novo, mantém o registo na linha das edições anteriores, limpo, contido, mas muito sério, mineral a pedir um chop chop para acompanhar.

Restaurante

O restaurante do Hotel possui uma excelente carta, o chefe apresenta pratos com requinte mas sem nunca descurar o sabor, a regionalidade e autenticidade dos ingredientes na confecção. É usada na grande maioria a produção própria da quinta, a velha máxima, da terra para a mesa. É digno de ser visitado, e está aberto ao público em geral, mesmo não hóspedes. Da maravilhosa oferta disponível apresento a escolha que efectivámos para a degustação ao jantar.

Entradas

Queijo de ovelha, queijo de ovelha apimentado, azeite Madre de Água, molho de queijo, compota de abóbora e de frutos vermelhos (couvert)

Cogumelos salteados em azeite Madre de Água, alecrim em pão tostado ao alhinho

Folhado de queijo Madre de Água, misto de salada, frutos secos e mel de urze

Prato Principal

Tranches de bacalhau com enrolado de espargos, presunto em cama de esmagado de batata e couve, azeite Madre de Água

Lombinho de javali corado em pasta de mostarda com arroz de grelos e toucinho fumado

Sobremesa

Estaladiço de maçã da Quinta, gelado de baunilha e agridoce de Vinho do Porto

Bolo tépido de chocolate, gelado de nata, areia de amendoim e hortelã fresca

E o Vinho?

Para acompanhar a refeição a opção foi uma novidade no portefólio, um Merlot, da gama Experimentum, Madre de Água Experimentum Merlot 2016. Como o próprio nome indica, traduz-se numa experiência, observar o comportamento desta famosa uva de Bordéus no terroir de Gouveia. Eu vou ser franco, estava a torcer para que não gostasse do vinho, queria muito que fosse desequilibrado e uma amostra insípida de um verdadeiro Merlot. Isto tudo porque sou algo crítico da moda de introdução de castas exógenas nas nossas vinhas, sobretudo em regiões vinícolas tão ricas como o Dão, com castas autóctones únicas a nível nacional e mundial. As nossas castas são a melhor arma que detemos para competir com grandes vinhos mundiais, o que temos é único e isso não existe lá fora para comparar, é essa a nossa riqueza. A espinha dorsal do Dão nunca poderá ser por exemplo Merlot ou Syrah, mas gaita, o sacana do Merlot é bom!

É um vinho com uma bela cor violeta carregada, aroma agradável e complexo, notas de ameixa, amoras e fruta madura, algum bosque e pinheiro, aberto e expressivo. Na boca não é muito encorpado (contrariamente ao que perspectivava) revelando frescura apesar da acidez média. Bastantes taninos, mas delicados e finos, a produzirem secura no paladar o que é óptimo do ponto de vista gastronómico, aliado a uma textura macia e sedosa. Tem um final de boca longo e concentrado, um ligeiro nervo mineral. Mais um milagre do granito serrano.

Visita à Quinta

A manhã de saída foi aproveitada para uma visita guiada a todo o espaço da Quinta, mas antes disso, um fabuloso pequeno-almoço com os melhores produtos locais. Todo o staff é de uma gentileza e cordialidade ímpares, coube à Vanessa a exaustiva tarefa de nos acompanhar neste périplo turístico. Nota-se claramente que é uma pessoa realizada no trabalho que realiza, este é o seu ambiente e habitat natural, sente-se que aqui é feliz. Nutre uma paixão cativante por animais e conhece todos os animais pelo nome, consegue identificar praticamente todos os cavalos e cães. Um muito obrigado pela paciência, simpatia, explicação e dedicação. Na visita percorremos algumas vinhas, a zona dos cavalos e dos canis, locais estes onde nos foi permitido alimentar os animais com pão regional. O percurso terminou na queijaria e na região onde está o gado, cabritos, ovelhas e afins. Não consigo deixar de enaltecer as altíssimas condições onde todos este seres vivem, um perfeito oásis, fiquei deveras espantado pela excelência das instalações e os cuidados tidos com os animais e ambiente circundante. Tudo aqui vive e convive em perfeita harmonia, e nenhum detalhe é esquecido, tudo em prol do bem estar individual e colectivo.

Como bónus desta visita, a feliz coincidência de nos cruzarmos com a dona Lurdes, a proprietária, que lá andava atarefada a cuidar dos seus cães. De uma apresentação inicial acabou por desencadear-se uma longa e frutífera conversa, onde nos expôs os seus ideais pessoais e filosofia de vida. De imediato percebi que muito do que tinha visto e contactado naqueles dias deriva da maneira de estar na vida desta senhora. Um grande exemplo de partilha e solidariedade. Se todos ajudássemos e contribuíssemos com esta garra, alma e generosidade o mundo seria certamente bem melhor.

Quinta Madre de Água, a prova real que o interior de Portugal é riquíssimo, um local sublime para visitar aos pés da Serra da Estrela, ideal para apaixonados de vinhos e não só. Descanso, gastronomia, vinhos, actividades rurais e contacto com natureza. Nada falta. Mas como isto é uma rubrica de vinhos, abro uma ligeira sugestão para futuro. Todos sabemos que opinar e falar é sempre mais fácil, mas talvez no futuro mais promoção nos vinhos Madre de Água, tanto para hóspedes como para agentes externos, com actividades e eventos específicos para enófilos e apaixonados pelos vinhos.

Fica uma pequena galeria de fotos que descrevem a experiência e aguçam o apetite por uma visita. Até já Gouveia!

Quinta Madre de Água Hotel Rural

Vinhó, 6290-651 Gouveia

www.quintamadredeagua.pt

E-mail: geral@quintamadredeagua.pt

Tel: (+351) 238 490 500

#Dao #MadredeÁgua #Encruzado #enoturismo

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle