• Nelson Moleiro

Albert Mann Pinot Noir Clos de la Faille 2016


Quando juntamos uns bandalhos que apreciam todo este mundo da partilha e vivência vínicas o resultado é sempre imprevisível. Mas são estes almoços e jantaradas, que apelidamos de "tainadas", que nos fazem verdadeiramente crescer e aprender algo sobre vinhos, e que fazem fazer sentido toda esta caminhada. Foi numa dessas tainadas realizada em Leiria, que bebemos este Pinot Noir de Albert Mann, um Domaine de referência e eleição na Alsácia. Nestes convívios o número de vinhos apresentados superam o número de cabeças de gado presentes, muitas vezes num exagero e estragação apaixonantes. Somos afinal de contas uns verdadeiros Vikings Vínicos. Nesse almoço perante diversos vinhos, barncos e tintos, e com perfis muito distintos, o Albert Mann passou ao lado de muitos, muito focados nas pilinhas que tinham trazido para o repasto. Depois os meus pares andam focados no trauma da barrica, que os leva a não perceberem que existe estágio em barrica que enriquece e estrutura o vinho, e do outro lado, o estágio que mete a malta a roer pau que nem castor.

Dito isto, metade da garrafinha ficou cá para o menino, um vinho que provei na visita ao produtor e que me surpreendeu, perante a qualidade e preço apresentado, 15€ na fonte. Fiquei agradecido pela "oferta" dos meus pares, seus grandes cepos! Este produtor, altamente focado nas práticas biodinâmicas de viticultura, está referenciado pelos grandes vinhos brancos que produz, Riesling, Gewurztraminer e Pinot gris, permanecendo na sombra e em plano secundário no que toca à produção de vinho tinto (Pinot Noir). Mas a aposta na produção de Pinot, acoplado às alterações climáticas, levaram a um aumento na qualidade e quantidade de Pinot Noir produzido. Esta parcela, Clos de la Faille, situa-se mesmo ao lado da parcela onde é produzido o Grand Cru Hengst. Uma pequena percentagem do vinho estagiou em barrica nova e o restante em barricas usadas de segundo e terceiro ano.

Bebendo o Clos de la Faille no dia seguinte com a devida atenção e dedicação, agradou-me principalmente a maravilhosa acidez e frescura demonstradas, imagem de marca na Alsácia, num vinho que tanto no aroma como em boca mostrou possuir fruta de alta qualidade, fruto vermelho, framboesa, algum vegetal, tudo muito limpo, com ligeiras notas tostadas provenientes do estágio, e que em boca se mostrou redondo, com corpo, com boa estrutura de taninos.

Obrigado seus cepos, o vinho apresentei-o eu, e vocês seus nabos...não o aproveitaram devidamente! #vikings

Albert Mann Pinot Noir Clos de la Faille 2016

Castas: Pinot Noir

Região: Alsácia, França

Teor Alcoólico: 13% Vol

PVP: +/- 16€

#PinotNoir #Alsácia #DomaineAlbertMann #VinhoTinto

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle