• Nelson Moleiro

Magma Verdelho 2015


Não é todos os dias que bebemos um vinho açoriano, muito menos um Verdelho autóctone da Ilha Terceira, região de Biscoitos. Este projecto teve início na parceria dos enólogos/produtores Diogo Lopes e Anselmo Mendes, numa perspectiva de recuperar e dinamizar o potencial das vinhas D.O.C. Biscoitos, localizadas a norte da Ilha Terceira. Começou com uma parceria de enologia com a Adega Cooperativa local, e em 2015 por cunho e empreendedorismo pessoal de ambos, surgiram os vinhos Magma.

Cor amarela dourada intensa, um nariz vibrante, muito salino, com ligeira sensação vulcânica, onde se sente verdadeiramente a mineralidade da pedra vulcânica, fruto seco, e a espaços algum mel que pode ser confundido ou associado a algum perfil evolutivo. Na boca, essa sensação mel é inexistente, desaparece, manifesta acidez quanto baste, apesar de pecar um pouco nesse aspecto a meu ver. Acaba por se elevar pela presença de algum vegetal, herbáceo, fruta branca cítrica madura e de caroço, harmonioso e salino, que o torna envolvente em toda a mucosa bucal, verdadeiramente enigmático e único. Temos um vinho fora de qualquer registo habitual, que não tem par, e é um verdadeiro desafio à prova, onde aliamos intensidade de sabores e aromas a um surpreendente prazer em beber, fluidez em copo, num conjunto que acaba por estar bem definido, ligado e integrado. Em modo conclusivo, afirmo estar perante um vinho branco adulto num excelente momento, ou então estou simplesmente na presença de uma boa garrafa, não consigo aferir mais que isso.

Castas: Verdelho

Região: Biscoitos, Ilha Terceira, Açores

Teor Alcoólico: 12,5% Vol

PVP: +/- 18€

#Açores #Verdelho #vinhobranco

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle