• Nelson Moleiro

Alice & Olivier De Moor Chitry 2018


Alice & Olivier De Moor Chitry 2018

Fruta branca de caroço e cítrica nos aromas, com excelente estado de maturação, mas com frescura e delicadeza, limpo e puro. Na boca destaca-se plenamente, espanta pela energia e mescla de sabores, admirável longevidade no palato, mineral, cheio de matéria, texturado e com belíssima acidez . Está ainda em fase de crescimento, jovem, mas com uma estrutura e dimensão de boca que não encontro na maior parte dos vinhos que vou bebendo.


Não é mania, são factos, dificilmente encontro vinhos com este equilíbrio de boca, riqueza e frescura. Penso que tanto quem produz, como quem coloca em patamar de critica tem de ter abrangência de prova, ir ao micromercado da excelência que nos é financeiramente possível alcançar. Tudo bem que é um Chardonnay da Borgonha, mas em todo o lado há a dita janela entre a mediocridade e a excelência, mas isto é a Borgonha que faz querer beber e conhecer mais, é o terroir interpretado na melhor forma e em plenitude, com princípios biodinâmicos, vinhos de classe mundial no copo do comum apreciador. Adoro ver estágios em barrica que funcionam, não mascaram nem inibem os aromas da fruta, não se fala em barrica, excelente. Este Chitry 2018 Chardonnay produzido por Alice e Olivier De Moor, provém de pequenas parcelas situadas a cerca de 5-10 km a Sul de Chablis, onde o solo calcário e argiloso oferece maravilhas neste micro-clima.


Dauvissat, Raveneau, Thomas Pico ou De Moor, venham muitos e mais, que tenha sempre a felicidade e sorte de os ir bebendo. No futuro próximo quero voltar a muitos vinhos brancos portugueses, provar e ser mais assertivo em formular opinião própria de quem está a fazer bem e melhor.


Castas: Chardonnay


Região: Borgonha


Teor Alcoólico: 13,5% Vol


PVP: +/- 28€






© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle