• Nelson Moleiro

Constantino Ramos Juca 2021


Constantino Ramos Juca 2021
Constantino Ramos Juca 2021

Constantino Ramos não é um produtor que conheça profundamente, tenho provado esporadicamente uma ou outra referência dos vinhos que elabora nos seus projectos pessoais. Juca 2021 é um vinho da região de Moção sem artefactos e manipulações, expressão bonita e genuína de um vinho rústico e tradicional que nos remete a cheiros e sensações aromáticas de lagar e adega. Faz-me recuar no tempo e sentir o cheiro dos vinhos dos nossos antepassados.


Nariz muito aromático, com bosque e apontamentos terrosos. Em boca leveza, esguio de corpo, mineral, mostra macieza apesar da acidez elevada, com uma ligeiríssima agulha que rapidamente tende a desaparecer. O lado vegetal, que predomina, encontra-se em harmonia com a fruta vermelha fresca, mostrando o perfil orgulhosamente vinoso desta referência.


Já que estamos na época do Beaujolais Nouveau, ressalvando as diferenças, enquadra-se no estilo, que é uma homenagem e exemplo fiel de muitos vinhos de garagem que os nossos avós e familiares faziam no passado. Hoje já não se vê muito disto, principalmente num mercado de vinhos formatado e standardizado. Na minha visão, o consumidor actual começa a pedir um pouco isto, vinhos fáceis de beber e com pouco álcool, o que me leva a crer que com preços equilibrados e sustentação qualitativa, há um nicho a ter em conta, muito a par do que fazem os nossos vizinhos galegos.


Gostei muito do vinho, por vezes tenho uma ressaca sócio-cultural de abrir um vinho assim.


Informação adicional do produtor:


"O JUCA era o Mestre da banda da aldeia de Riba de Mouro, o Juca fazia vinho, o Juca era o avô. Foi este o mote para o início de mais esta aventura nos tintos de Monção. Usando duas pequenas vinhas centenárias quis elaborar um vinho que fosse através do Juca um tributo a toda a aldeia de Riba de Mouro, local onde já na época Medieval se fazia vinho. Este vinho é só isso e ao mesmo tempo é tudo isso. Vinho feito sem adição de produtos nem filtração, só possível com a ajuda de família e amigos. Um vinho que celebra todo um povo e a sua génese, um vinho que mais que uma bebida é todo um conceito etnográfico que pretende dar a conhecer uma região que está esquecida e desertificada, mas que é de uma beleza estonteante. Através dele fica o meu pequeno e singelo contributo.


Uvas colhidas manualmente em pequenas caixas, com uma grande seleção logo na vinha só sendo vindimados os cachos em perfeitas condições de maturação e estado sanitário. Desengace total. Fermentação com a película em balseiros. Estágio em cuba de inox durante 6 meses. Não é adicionado qualquer tipo de produto ao vinho durante todo o processo à excepção de uma pequena dose de sulfuroso no engarrafamento. O vinho também não foi filtrado pelo que é passível de formar depósito na garrafa."


Castas: Brancelho, Cainho, Espadeiro, Vinhão e Borraçal


Região: Vinhos Verdes


Teor Alcoólico: 10% Vol


PVP: +/- 17€


Constantino Ramos Juca 2021

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo