• Nelson Moleiro

Lilipop Tinto 2018


Lilipop Tinto 2018

É um Douro contramão, no nariz mostra-se a fruta vermelha madura e apontamentos florais, manifestação de terroir expressada pela pujança mas com frescura, o que nos convida a levar o vinho à boca. As suas virtudes singulares advêm da prova, mais elegante que o mainstream, macio e profundo, apesar da presença de algum álcool. Traz uma abordagem diferente ao vinho duriense, mais fresco e equilibrado no tanino e com acidez, menos concentrado e denso, sem estágios marcados pela barrica e desnecessários. Penso que crescerá em garrafa e ganhará muito em ser bebido daqui a mais uns 3 a 4 anos para uma integração plena.

O Douro tem mudado drasticamente na última década, os vinhos de mesa ganharam cada vez mais importância, maior cota em volume e valor em relação ao tradicional Vinho do Porto. Este Lilipop Tinto 2018 é uma aposta num monocasta Tinto Cão, uva mais comum em lote com outras castas autóctones, sendo também uma casta predominantemente usada na elaboração tradicional de Portos.


O caminho do Douro é uma incógnita, os consumidores modernos não olham para os fortificados com a mesma ideologia dos antepassados que adquiriam e guardavam os Portos por décadas, há um decréscimo acentuado no consumo. A região tem-se reinventado com o aparecimento progressivo e massivo de referências de vinhos de mesa. Na minha opinião haverá sempre lugar aos vinhos tranquilos de índole tradicional e fiéis à região, mas também vinhos, experiências e projectos como a Quinta de Tourais, vinhos de nicho, desconcertantes e que mostram que a região pode ser progressista e adaptar-se ao gosto contemporâneo.


Castas: Tinto Cão


Região: Douro


Teor Alcoólico: 14% Vol


PVP: +/- 25€




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle