• Nelson Moleiro

Quinta do Regueiro Jurássico


Quinta do Regueiro Jurássico

Não é fácil encontrar vinhos assim. É com esta frase que início este texto e que resume muito sucintamente o Regueiro Jurássico. A prova cabal que a casta Alvarinho é sem dúvida a casta rainha em Portugal e que a região dos Vinhos Verdes, é das regiões, se não mesmo a região, com mais potencial para ser dinamizada em Portugal.


Metam este menino ao lado de topos de gama de Eulógio Pomares nas Bodegas Zarate, ou do mestre Raúl Pérez na sua colaboração com as Bodegas Forjas del Salnés, ou os albariños de Xurro nas Bodegas Albamar. Sim coloquem ao lado do ícone português do Alvarinho, Anselmo Mendes, nas suas melhores expressões de alvarinho. O Regueiro Jurássico bate-se com todos taco a taco e é das melhores surpresas que tive nos últimos tempos no que toca a vinhos disruptivos em território nacional. Um vinhão, quebra com uma tendência amorfa de clones comerciais do razoável/bom, segue na procura da excelência.


Numa abordagem diferente e pouco vista em Portugal, este vinho resulta de um lote de vinhos das colheitas de 2007, 2008, 2009 e 2010, conservados em inox.


Nariz com apontamentos cítricos muito discretos, a lembrar casca de citrinos, na boca apresenta-se adulto, sério, com elegância ímpar, seco e com acidez que crepita na mucosa palatina, final de boca longo. Profundo e muito rico em matéria, demonstra um perfil factual que permite ter total garantia que envelhecerá tão bem durante muito mais tempo, enorme potencial! Grande!


Castas: Alvarinho


Região: Vinhos Verdes


Teor Alcoólico: 13% Vol


PVP: +/- 40€

#alvarinho #vinhosverdes #quintadoregueiro





© 2016-2020 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle