• Nelson Moleiro

Xanledo 2017


Xanledo 2017
Xanledo 2017

Vinhos há muitos palerma! Bem feitos, sem qualquer apontamento de falha técnica, imaculados, autênticas ovelhas Dolly em formato de garrafa de vinho. Se vejo algo de mal nisso? Nada, e sobretudo se o resultado originar facturação que pague as contas de muitas famílias, siga! Mas se falarmos se aprecio a maioria deles, direi que talvez num passado recente, para mim já parece uma década ou mais, uma vida longínqua, numa outra encarnação. Eu gosto é de vinho, essência genuína, repercussão de terroir, cultura, identidade local. Como blogger sou muito criticado por beber muitos vinhos espanhóis, com franceses pelo meio, que "não faço nada pelos vinhos portugueses". Pois meus caros, eu cá partilho e falo do que bem me interessa, que me identifico, e nesse aspecto o meu palato, conhecimento, e carteira agradecem, menos por mais. A realidade das amostras, a dita sopa dos pobres, deixo para quem vive nesse underground podre alimentado por produtores completamente perdidos. São sempre maravilhosos, mas se os tivessem que comprar, nem um!


Galiza e Bierzo estão a produzir tintos que se colam a bons exemplares borgonheses, a preços cordatos até agora, mas de qualidade indubitável, segredos bem escondidos, que já não se tornam segredo de ninguém.


Xanledo 2017 é um tinto da D.O. Ribeiro, Galiza, produzido com princípios ecológicos e biodinâmicos pelos Viñedos do Gabian com castas autóctones, Caiño Longo (60%), Brancellao (35%) e Espadeiro (5%) em solos de sábrego, o nome que dão a um género de areia granítica. Vinho com frescura, de corpo aberto, médio, de natureza Atlântica. Um vinho muito guloso, de aromas de fruta vermelha madura, em óptimo ponto de maturação, acidez equilibrada, subtil sensação vegetal e de bosque, que se fundem em boca com apontamentos terrosos, minerais, ligeira especiaria, e com intensidade que cresce com o pendor salivante que nos incute. Pleno estado de harmonia e elegância, e com apenas 12% vol de álcool oferece muita complexidade, um exemplar que escolho sem dúvida para o bacalhau assado com que o bebi, e com o magret de pato que mais tarde testarei, e que a meu ver, casará perfeitamente.


Vinho e gastronomia minha gente, um não vive sem o outro. Boas festas e Feliz Natal a todos.


Castas: Caiño Longo (60%), Brancellao (35%) e Espadeiro (5%)


Região: Ribeiro, Galiza


Teor Alcoólico: 12% Vol


PVP: +/- 19€


Xanledo 2017





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo