Olá Verão!!!

23.06.2016

Olá Verão! Esta é a estação que todos esperam e desesperam o ano inteiro. Eu não fujo à regra! Primeiro, porque adoro calor e sol, de me descamisar, e em segundo porque é a abertura da época do petisco ao ar livre, ao toque de umas boas mines geladinhas, um vinho branco fresquinho, um espumante, um gin, hipóteses não faltam. É também uma estação, que em termos culinários, puxa muito aos nossos sabores mediterrânicos, que pessoalmente adoro. Entre eles, decidi dar destaque a dois, que estão no meu top de preferências, o manjericão e o tomate. São ingredientes marcadamente presentes e obrigatórios na cozinha italiana, mas onde nós tugas, também damos cartas.

Assim sendo, tenho como objectivo primário escolher e recomendar um vinho para acompanhar uma carne grelhada da época. Lambão por natureza nesta secção da chicha, escolho uma costeleta de vitela bem tenrinha, proveniente do meu talho regional do dia-­à-­dia, o Talho Manuel Francisco Jorge (Covão do Coelho), e decido dar­-lhe um sabor mediterrânico extra. À costeleta grelhada, tenra e no ponto, sobreponho uma manteiga de pesto caseira (manteiga, manjericão, parmesão, pinhões, alho e sal), sendo acompanhada por arroz preto e uma salada (alface frisada, rúcula e tomate cherry). Foi a minha escolha, mas pode ser outra qualquer a vosso gosto, já que aqui o fim é tentar eleger um vinho para acompanhar os grelhados.

Está calor, mas afinal escolho um vinho tinto, do Douro, o Vallado Tinto 2013 da Quinta do Vallado. É um vinho muito habitual cá por casa, desde que conheci esta Quinta numa visita há um par de anos, sendo um vinho jovem, aromático e frutado, fácil de agradar a todos num jantar de amigos por exemplo. Detém a identidade, carisma e autenticidade dos vinhos do Douro, que tanto valorizo, já que é das poucas regiões que tem escapado à internacionalização e consequente perda de identidade dos nossos vinhos com a introdução maciça de castas estrangeiras. Hoje, o Douro já não é só vinho do Porto, o melhor generoso do mundo, é muito de vinhos de consumo, e as quintas têm investido no aumento do prestígio dos seus vinhos, estando hoje cotados nos mais valiosos e prestigiados vinhos portugueses.

A escolha do vinho reflecte-se com o que se vai comer. Este tinto aromático, suave e fresco, é o ideal para acompanhar o rei e rainha, carne e manteiga de pesto, destinados a serem os protagonistas. Não pode ser um vinho rude e forte que se sobreponha ao prato, sendo uma regra que tento sempre ter em conta na escolha de um vinho.

E vais escolher um tinto com este calor? Aqui há certos aspectos fundamentais a ter em conta. Eu felizmente tenho uma cave de vinhos, onde guardo alguns dos meus tintos sempre na ordem dos 15-16ºC. Acima destas temperaturas os vinhos evoluem com maior velocidade e decrescem em qualidade. Assim, um sótão fresco ou uma garagem podem servir como óptimos locais de garrafeira, mas nessa impossibilidade, deixo uma dica que é guardar as garrafas, especialmente os brancos, junto ao chão (que se encontra sempre a temperaturas mais baixas - o ar frio é mais denso e pesado).

Este Vallado Tinto 2013, guardado à temperatura de 15ºC e servido a a 16ºC, marcou toda a diferença na prova e degustação da pinga.

 

Vallado Tinto 2013 - Prova

 

25% Touriga Nacional, 25% Tinta Roriz, 25% Touriga Franca, 5% Sousão - vinhas de 25 anos

20% restante proveniente de vinhas velhas de 70 anos

70% do vinho estagiou em cubas de aço inoxidável e os restantes 30% em barricas de carvalho francês.

Preço médio de 7,50€

 

Observação: Limpo e concentrado, de cor escura e fluido.

 

Cheirar: Intenso aroma de frutos vermelhos maduros, a transparecer a genuinidade e complexidade da região.

 

Saborear: Na boca mostra suavidade e elegância nos seus taninos, harmonioso, com aroma de boca médio, e com final longo (permanece na boca por algum tempo). Eu diria vinho bastante "aveludado" para um vinho jovem.

 

Mas não se assustem! Tudo começa com o "gosto" ou "não gosto". Esses "gostos" depois discutem-se, fazendo sempre parte de cada pessoa, da sua cultura, tradições familiares e regionais, memórias e experiências. É na troca de impressões das sensações e poder educativo dos nossos sentidos, o palato e olfacto, que se educam e evoluem os "gostos". Numa mesa entre amigos ainda melhor! Eu quero educar-me e saber mais!

 

www.quintadovallado.com

 

Please reload

DICAS DE VINHOS BOA COMPRA!

#1 

Muxagat Os Xistos Altos Rabigato 2014

Douro (Branco)

 

#2

Primus 2015

Dão (Branco)

 

#3

Quinta da Pellada Estágio Prolongado 2011

Dão (Tinto)

#4

Dão A Centenária 2015

Dão (Tinto)

#5

Luís Pato Vinhas Velhas 2017

Beira Atlântico (Branco)

#6

Em Cru 2017

Dão (Branco)

#7

António Madeira Colheita 2016

Dão (Tinto)

#8

Argau Cuvée Bruto

Beira Atlântico (Espumante)

#9

Quinta da Serradinha Encruzado e Arinto 2016

Encostas d'Aire / Lisboa (Branco)

#10

Conciso 2014

Dão (Branco)

Actualizado em Junho de 2019

ARTIGOS RECENTES

Também vais gostar

04.11.2019

31.10.2019

Please reload

Please reload

© 2016-2019 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle