Gelado de Gengibre e Colheita Tardia Chão do Prado 2009

15.02.2017

 

Então e pensavam que nos ficávamos pelo sushi e vinho rosé? Oh meus amigos, esta malta é de bom garfo e gosta de encher a mula. E após um prato exótico e oriental como sushi, nada melhor que uma sobremesa condizente com este contexto oriental e nipónico. E o que temos para apresentar? Mais uma criação e sugestão da Sofia (Sophie's Secrets), Gelado e bolacha de gengibre, em cama de sementes de sésamo tostadas. Quando soube da intenção de servirmos esta sobremesa, a minha ideia foi procurar algum vinho ou bebida que acompanhasse esta proposta. E no leque de oferta da minha garrafeira pendi para um Colheita Tardia, Chão do Prado 2009, da região de Bucelas.

 

A Sobremesa

 

Gelado e bolacha de gengibre, em cama de sementes de sésamo tostadas

 

 

O Vinho

 

Chão do Prado 2009 Colheita Tardia

Antes demais, situando o contexto de um colheita tardia, vou citar-me a mim mesmo, quando falei sobre este assunto há uns tempos atrás:

 

"Mais conhecido por Late Harvest, a colheita tardia, de uma forma simples e concreta, significa que a vindima das uvas é feita mais tarde do que o habitual, podendo ser várias semanas depois. Esta espera da uva na videira, aumenta a concentração de açúcar na fruta, origina vinho com maior teor alcoólico, mas também, aumenta o risco de podridão e agressões (...). É o fungo Botrytis Cinerea, o causador da graciosa e bendita "podridão nobre" destes vinhos, pois no seu ataque à uva, as películas são perfuradas, os bagos desidratam por perda de água, murcham e atingem níveis elevados de açúcares. Contudo, estas uvas conseguem manter a sua acidez, dando lugar a vinhos doces mas nada enjoativos, e com enorme potencial de envelhecimento."

 

 

Não sou muito conhecedor de vinhos de colheita tardia, bebi até hoje dois pares deles, tendo gostado muito de um Aneto 2010 do Douro, elaborado a partir da casta sémillon. Contudo, aprecio esta podridão nobre do fungo e a transformação melosa e untuosa que transmite ao conjunto final. Aqui o que me fascinava era experimentar um colheita tardia do terroir específico de Bucelas, e saber como se comportava o Arinto neste formato de vinho, com toda a acidez vibrante da casta.

 

Gostei, mas esperava algo mais, comparado aos outros que já provei, ou por ter uma expectativa demasiado elevada, ou por a harmonização com o gelado de gengibre não ter sido a melhor opção, ou simplesmente porque não percebo nada disto e deveria era beber muitos mais antes de falar. Estou aberto a sugestões. Contudo, não sendo parvo, lanço-me na degustação deste Chão do Prado 2009 com o conhecimento claro que é um colheita tardia um pouco diferente, em que as propriedades específicas da casta (elevada acidez e mineralidade) estão marcadamente presentes. Um bom vinho deste género, mas que na minha opinião pessoal, modesta, e um pouco brejeira, não é o melhor que já provei, mas também quem sou eu para dizer menos bem ou torcer o nariz a um vinho elaborado pelo consagrado Paulo Laureano? Simples opiniões e comparações pessoais da minha parte.

 

 

 

 

Região: Bucelas

Castas: Arinto (85%) e Sercial (15%)

Teor Alcoólico: 16º vol

 

Vinificação e Enologia: Uvas vindimadas na 3ª semana de Outubro, seguiu-se a vinificação feita na adega da Quinta, onde as uvas a chegarem 15 minutos após a colheita, acondicionadas em caixas. A vinificação foi feita pelo sistema de bica aberta com recurso a uma prensa hidráulica vertical. Após defecação em vasilhas de inox, o mostro fermentou em barricas de carvalho onde permaneceu cerca de um ano com batônnage. (informação fornecida pelo produtor).

 

Notas de Prova: De cor amarelo dourado, com alguns aromas de frutas maduras, com alguma casca de laranja ou outros citrinos, na boca não tão doce quanto julgaria ser à partida, alguns tostados, de perfil untuoso, e mantendo uma boa acidez e alguma mineralidade.

 

PVP: cerca de 8,50€

 

Não podia deixar de referir, que após uma noite longa entre amigos, os homens deram 3 rondas secas às mulheres no Party & Co, e o resto é conversa, eheh! Kasparov e Schwarzenegger, esta é para ti Flávio!!!

 

Um brinde a todos!

 

Please reload

DICAS DE VINHOS BOA COMPRA!

#1 

Muxagat Os Xistos Altos Rabigato 2014

Douro (Branco)

 

#2

Primus 2015

Dão (Branco)

 

#3

Quinta da Pellada Estágio Prolongado 2011

Dão (Tinto)

#4

Dão A Centenária 2015

Dão (Tinto)

#5

Luís Pato Vinhas Velhas 2017

Beira Atlântico (Branco)

#6

Em Cru 2017

Dão (Branco)

#7

António Madeira Colheita 2016

Dão (Tinto)

#8

Argau Cuvée Bruto

Beira Atlântico (Espumante)

#9

Quinta da Serradinha Encruzado e Arinto 2016

Encostas d'Aire / Lisboa (Branco)

#10

Conciso 2014

Dão (Branco)

Actualizado em Junho de 2019

ARTIGOS RECENTES

Também vais gostar

04.11.2019

31.10.2019

Please reload

Please reload

© 2016-2019 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle