09.12.2019

Verónica Ortega é um dos nomes emergentes na nova geração de jovens enólogos/produtores em Espanha. Quando olhamos para o seu currículo, impressiona. Nascida em Cádiz, estagiou no Domaine de la Romanée Conti e Domaine du Compte Armand na Borgonha, trabalhou com Daphne Glorian e Álvaro Palacios em Priorat, e foi enóloga responsável, vigneron, no Domaine Laurent Combier, Crozes-Hermitage (Rhône). Mostrou gost...

26.11.2019

Falar das Bodegas Zarate e de Eulógio Pomares é hoje em dia uma tarefa complicada e ingrata, não há muito a dizer ou dissecar além do óbvio, não estivéssemos nós perante um dos melhores produtores de vinhos do país vizinho. Se há referência da qualidade dos vinhos galegos das Rías Baixas, este produtor surge destacado, consistência e qualidade ímpar dos seus albariños. Zarate El Palomar, estamos perante a parcela mais exclusiv...

12.11.2019

Já há algum tempo que não vos falava da uva Riesling, uma das castas brancas rainhas a nível mundial, mas de difícil aceitação e harmonização gastronómica. Primeira vez que bebi estes vinhos do produtor Fred Loimer da região de Kamptal na Áustria. Nesta casa assentam valores e e filosofias de negócio que se descrevem em palavras como, respeito, biodiversidade e biodinâmica.

Descomplicado, nariz típico da casta, menos...

29.10.2019

Indo directo ao assunto, sem grandes rodeios e floreados, este é o melhor Vidonia de sempre, uma notória e evidente subida qualitativa, elegância distintiva neste vinho branco. Menos evoluído na cor, no aroma e também em boca, muito mais afinado e limpo na fruta. A identidade e energia vulcânica permanece no nariz, mas com mais discrição, a par de bastantes notas cítricas mescladas com uma salinidade vivaz, que lhe confere uma...

24.10.2019

Laura Lorenzo é sem sombra de dúvidas uma das rock stars do momento na Galiza e no panorama vínico ibérico em geral. O trabalho de viticultura biodinâmica na Ribeira Sacra tem oferecido vinhos cada vez mais afinados e precisos, colheita após colheita, e com um alargamento de portefólio. As vinhas, oriundas da periferia de Manzaneda, no Val de Bibei, na mão da Daterra Viticultores, estão a expressar todo o potencial deste terro...

22.10.2019

No que toca as bolhinhas, há uma discussão permanente sobre a melhor relação preço/qualidade do vinho espumante. No topo surge o champanhe, os seus preços são sempre elevados, muito derivado ao preço da uva em Champagne, aliado como é evidente, ao factor de especulação de mercado. Sendo totalmente sincero, quando se começa a beber bom champanhe, e falo a começar ali no patamar dos 40 a 50 euros, torna-se complicado olhar cá pa...

17.10.2019

Juan Antonio Ponce é a meu ver um dos produtores espanhóis mais inovadores, vibrantes e consistentes no que respeita a vinhos tintos, destacando-se na região de Manchuela, onde implementou nas suas próprias vinhas os ideais de viticultura biodinâmica. Qualidade na matéria-prima aliada a um perfil de vinho pouco extraído e graduado. Aos que não conhecem, Bobal é uma uva tinta muito plantada em Espanha, menosprezada por muitos a...

13.10.2019

As vinhas do projecto La Vizcaína são oriundas das periferias de Valtuille de Abajo, terra natal de Raúl Pérez. São vinhas velhas, algumas centenárias, onde uma parcela com cerca de um hectare (casta Mencía), e com exposição a Norte, é destinada para produzir o La Vitoriana. Aqui crescem uvas com complexidade e estrutura únicas. 

Nariz emana fruto vermelho maduro limpo, de enormíssima qualidade, nariz frutado com expressiv...

10.10.2019

Este vinho é mais uma das incursões de Dirk Niepoort e os seus Projectos, desta vez pela região da Andaluzia, aliando-se à Equipo Navazos, conhecidos pelo dinamismo nos vinhos doces fortificados da região de Jerez. Este vinho branco seco de 2016, engarrafado o ano passado, deve ser o vinho mais diferente que tive o privilégio de beber recentemente. Uva Palomino Fino, região de Cádiz no sul de Espanha, um vinho seco elaborado a...

19.09.2019

Vinho sem qualquer tipo de pudor e timidez em relação ao que pretende ser e oferecer. Vinho leve, fresco, pouco extraído de cor e com baixo teor alcoólico, de escorrer pela goela abaixo. O terroir vulcânico é indissociável, mais no nariz não tanto em boca, com menor percepção, na minha opinião, que o seu irmão Táganan. Muito directo, preciso, salino, fluido e guloso, apaixonante, assemelha-se em corpo aqui e ali com alguns Pin...

04.09.2019


 

Este albariño não será certamente das melhores referências das Rias Baixas, até porque a quantidade e qualidade dos albariños dali oriundos é vasta. Serve sim este vinho para, quase que de forma aleatória, confirmar e sugerir aos que me lêem, que se trata de um perfil deste monocasta que me apraz muito mais beber, fugindo por certo ao perfil do grosso dos alvarinhos nacionais, focando-se muito mais na mineralidade, delicadeza...

27.08.2019

O vinho tinto é talvez o tipo de vinho em que sou mais exigente nos dias que correm. E isso deve-se ao facto de andar a beber muito mais vinhos brancos, logo quando é altura de beber tinto sou mais picuinhas, criterioso. Sem rodeios, tenho procurado vinhos com mais baixo teor alcoólico, com frescura e boa acidez, perfil de extracção e concentração moderados, que os tornem mais gastronómicos e de fácil beberico à mesa a par de...

21.08.2019

Tem uma expressão de fruta vermelha muito evidente no nariz, abundante, destaca-se, quase parecendo um Garnacha continental. O perfil pouco extractivo confere-lhe elegância e subtileza, muito gentil e sedoso em boca, com tanino macio e boa acidez, amplitude e preenchimento, mas é sobretudo a salinidade que acaba por ligar este vinho com a fruta vermelha, tornando-o salivante, fresco e com grande persistência de boca. Os 14% de...

19.08.2019

Muitas vezes o vinho branco, tirando alguns terroirs de eleição no Velho Mundo, França, fundamentalmente, causa-nos alguma dúvida, um certo atrito e desconfiança, no que toca à capacidade de envelhecimento positivo. Tenho insistido na casta alvarinho e no seu poder de envelhecimento nobre, quando plantado nos melhores terroirs. Este Zarate Albarino 2010, vinho branco de entrada das Bodegas Zarate, produtor referência nas...

12.08.2019

Esta nova colheita apresenta-se muito distinta, diferente de lotes anteriores. No momento que o bebi, há umas semanas atrás, ainda as Bodegas Suertes del Marqués não tinham lançado o Trenzado 2018. Actualmente já está no mercado. Após ter provado várias garrafas do 2015, sinto estar na presença de um vinho ainda mais fresco, com mais acidez, com componente frutada mais destacada, citrinos, sinto tangerina, casca de laranja, em...

Please reload

© 2016-2019 Táscuela

 

Leiria, Portugal - tascuela@gmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle